Ter controle das próprias fraquezas é uma satisfação

Felicidade é um grande mito, sobre o qual muito já se escreveu, falou, pensou, compôs. O título desse post era no início "Felicidade é ter controle das próprias fraquezas", mas aí pensei que assim eu estaria traindo minhas próprias ideias a respeito do que é felicidade, então troquei por satisfação e inverti a ordem. Fiquei mais contente assim.

Satisfação é uma coisa boa, é uma sensação de bem-estar. Também não acho que dá para substituir livremente pela palavra "prazer", porque as pessoas associam prazer diretamente com um estímulo positivo, algo que produz uma certa euforia, uma alteração visível para melhor do estado da pessoa. Mas prefiro aqui a palavra satisfação porque ela traz uma certa serenidade, uma maturidade. Estamos falando de um bem-estar gerado por uma paz de espírito, a satisfação gerada por um equilíbrio experimentado de forma positiva e agradecida.

Ter controle das próprias fraquezas é uma satisfação. Todos nós temos fraquezas, e muitas. Se você acha que não tem fraquezas, aí está um problema; se quiser, tenho alguns cursos de imersão, entrega e autoconhecimento para recomendar. Meditação, Yoga, papos com pessoas diferentes de você podem ajudar. Também um psicólogo, psicoterapeura, analista, todos eles costumam fazer bem a todos nós, principalmente para quem diz que não tem fraquezas.

O pior problema das fraquezas é que é difícil reconhecê-las. Você vai sempre encobri-las com a desculpa de "é minha personalidade", "é meu jeito", "sou assim", "sempre fui assim", "não dá para mudar". Essa é a cobertura racional que você dá para a sua fraqueza, o que torna difícil lidar com ela, torna-a quase invencível. E justamente porque tem todas essas capas é que é uma fraqueza: faz mal a você, você não consegue apontá-la e enfrentá-la e isso te deixa mais fraco. Mas não é impossível lidar com a fraqueza; só que é preciso quebrar a casca dela.

Fiz também questão de usar o plural, fraquezas. Todos nós temos muitas fraquezas, e é isso que engrandece também nossa missão humana de estar aqui, melhorar, crescer. Em primeiro lugar, ame suas fraquezas, elas são o desafio que você ganhou de presente para enfrentar aqui. Se algum tema sobre si mesmo está muito fácil de compreender, nunca te aborrece, você sabe lidar super bem, desconfie: essa não é sua verdadeira fraqueza. Pode ser a fraqueza de alguém, mas não é a sua, não se iluda.

Você deve querer saber o que é fraqueza no meu ponto de vista (afinal, por que eu estou gastando um texto inteiro com esse tema). Vou gastar um parágrafo inteiro (em itálico) só para isso.

Fraqueza é algo que te distancia da pessoa que você gostaria de ser ser. Fraqueza são suas características que te distanciam do adulto que você sonhou em ser quando era criança. Fraqueza é tudo aquilo que te distancia do legado que você gostaria de deixar neste mundo. Fraqueza são características negativas (que você pode ver como neutras ou inofensivas, mas isso é uma racionalização) que fazem você ser menos altruísta, menos paciente, menos bondoso, menos amoroso, menos alegre, menos solidário, menos tolerante, menos sorridente, menos calmo, menos equilibrado, menos pleno, menos justo, menos trabalhador, menos resistente, menos resiliente, e menos tudo aquilo que te faria brilhar mais.

Também usei a palavra "controle" no título, mas por favor não ache que eu acredito em "controle pleno", principalmente quando estamos falando de seres humanos. Querer ter "controle pleno" da própria vida é um pensamento doentio, principalmente porque é impossível. O que eu quis dizer com controle das próprias fraquezas é um controle relativo: ter consciência delas, perceber quando elas aparecem, perceber os pequenos sinais antes de elas aparecerem, perceber as causas, as consequências e o contexto, e poder tomar uma atitude para mudar. É isso que eu quis dizer com controle, é o que eu chamo de um controle humano.

Espero que eu tenha explicado bem meu título. Aliás, agora acho que já expliquei o que queria explicar também, espero que a ideia tenha ficado clara.

***

Se você quer ficar sabendo quando os próximos vídeos forem lançados, inscreva-se no meu canal do YouTube. Se você quer receber os próximos posts deste blog por email, inscreva-se aqui.

Na coluna da direta deste blog você encontrará os posts mais populares, assim como o arquivo com todos os posts publicados. Se você sentiu falta de algum tema, escreva-me

Assista também o vídeo sobre o tema no meu canal do YouTube:


Até a próxima!

Luiza S. Rezende
Advogada empresarial especializada em startups