Encontrar a missão pessoal

Hoje sinto vontade de falar de um tema do qual gosto muito, e me vejo repetindo em conversas constantemente. É o tema da missão pessoal, de encontrar a missão na Terra, a ideia de que todas as pessoas que estão vivas têm uma missão única a cumprir, algo que só elas podem fazer.

Hoje em dia eu acredito que descobrir essa missão e realizá-la da melhor forma possível é o objetivo de todos nós. Muitas vezes o ato de "descobrir qual a nossa missão" dura uma vida toda, e apenas nos últimos anos de vida trazem consigo a beleza da realização pessoal e da paz interior, embebidos de um sentido de 'missão cumprida'. Outras pessoas descobrem cedo, às vezes com a ajuda de um talento fora do comum, às vezes com a ajuda de entes amados e mais maduros que os guiam nessa tarefa.

Acredito também que há pessoas que nunca encontram sua missão. Passam a vida imersas em sentimentos negativos e ciclos viciosos e sombrios que não as permitem "ver a luz" de um objetivo a ser proativamente realizado. Ou infelizmente morrem ou padecem antes de alcançarem um momento da vida em que estão prontos e abertos para receber um "chamado interno" de realização e criatividade.

Às vezes leio por aí, diário, que missão pessoal não existe, que isso é um auto-engano psicológico que a pessoa se força a ter para ter mais segurança emocional na vida. Pelas histórias que observo de pessoas de várias idades que se encontraram, pela energia irradiada por aqueles que se sentem centrados e desde já focados naquilo que lhes foi incumbido por uma força maior, tenho que discordar dessa opinião. Acho que existe uma diferença bastante grande entre "sobreviver", "fazer algo para ganhar dinheiro" e ter encontrado algo que te faz realmente se sentir vivo, algo que te faz sentir em uma posição fortalecida e inspiradora, algo que te dá uma fé inabalável na possibilidade agir, criar e construir e que te faz acreditar que é possível que uma pessoa consiga, dentro de seu contexto, mudar o mundo para melhor.

Acordo e durmo pensando nisso, diário, essa é a verdade. Gosto muito desse tema e acho que se as pessoas passassem a ter mais fé em sua possibilidade de mudar o mundo, o mundo seria um lugar melhor. Se as pessoas acreditassem que possuem uma missão pessoal, algo que só elas podem realizar em prol do bem do mundo e que requer o pleno e profundo envolvimento de suas mentes e consciências, o mundo seria um lugar melhor. Seria um lugar de mais fé, entrega, energia positiva, sorrisos, auto-estima, amorosidade e compaixão.

Seria também um lugar mais igualitário, em que as pessoas entenderiam que todos tem sua importância para o equilíbrio do mundo. Cada pessoa tem sua importância única e deve ser valorizada do jeito que é, e que uma boa educação é aquela que ensina valores e que ajuda cada indivíduo a descobrir o que há de mais bonito e criativo em si mesmo.

Isso aqui está parecendo um desabafo, diário, ou uma lista de desejos ingênuos. Sei que o mundo está bastante distante do que descrevi, e sei que esta não é a prioridade nem das pessoas nem de empresas, governos etc. Mas acredito nisso.

Acredito também que minha missão é espalhar essa vontade nos outros de encontrarem sua própria missão...

Até breve,

Luiza

***

Se você quer ficar sabendo quando os próximos vídeos forem lançados, inscreva-se no meu canal do YouTube. Se você quer receber os próximos posts deste blog por email, inscreva-se aqui.

Na coluna da direta deste blog você encontrará os posts mais populares, assim como o arquivo com todos os posts publicados. Se você sentiu falta de algum tema, escreva-me

Até a próxima!

Luiza S. Rezende
Advogada empresarial especializada em startups