Livre-se dos pensamentos negativos: a beleza do estado de fluxo

Para que o estado de fluxo venha, você precisa estar pronto. É preciso também esvaziar a cabeça de pensamentos negativos.

Os momentos do dia de que mais gosto são aqueles em que consigo sentir minha mente tranquila, serena e praticamente vazia. Pode ser que eu esteja cozinhando, ou fazendo alongamento, ou escrevendo um texto, exatamente como agora. São momentos em que minha atenção está no fluxo do que está acontecendo, como se eu fizesse parte do momento, como se o cenário e eu, quem está agindo nesse cenário, fôssemos a mesma coisa. Como se eu estivesse mergulhada no plasma da vida e eu fosse também o plasma da vida, não necessitasse de contornos, limites, uma autoconsciência latente ou qualquer pensamento auto-referenciado.

Nem em todos os momentos é possível viver o vazio, pelo menos para mim. Há momentos que os pensamentos vêm, querem analisar alguma situação, se sentem incomodados, o ego de alguma forma se sente ameaçado e envia pensamentos para a paisagem natural e serena da mente. E de repente o vazio deixa de ser vazio e se preenche por ideias e as respectivas sensações emocionais que elas provocam.

Nem todos percebem, mas quando estão altamente envolvidos com alguma tarefa, ou com algo ou alguém a quem amam, muito provavelmente não estão pensando, não há pensamentos ocupando sua mente, e sim um vazio, porque a pessoa e a ação se tornam um, se tornam fluxo.A pessoa está em em estado altamente produtivo de entrega e ação.

Se a pessoa está fazendo algo de forma mecânica ou pouco envolvida, certamente pensamentos virão. Podem ser pensamentos leves, lembranças da agradável noite de ontem, imagens relacionadas a alguma pendência urgente que não foi resolvida, pensamentos ligados a alguma preocupação maior que a pessoa tenha. Podem ser pensamentos mais intensos, até mesmo paralisantes: imagens de algum acontecimento que provocou um trauma na pessoa e que toda vez que vêm traz dores e uma verdadeira turbulência na paisagem mental e corpórea da pessoa; preocupações tão fortes que causam sentimentos negativos de amplos, que de alguma forma capturam a atenção da pessoa e contaminam outros pensamentos neutros e que poderiam estar em fluxo; a pessoa está totalmente concentrada em uma ideia negativa e incapaz de realizar com desenvoltura aquilo que deveria ou queria estar fazendo

Talvez biólogos e psicólogos saibam explicar na teoria e na prática por que surgiram e para que servem os pensamentos, muitas vezes desnecessários e/ou negativos, que permeiam e flutuam na mente humana. O fato é que muitas vezes eles prejudicam as pessoas, afastam-nas de quem amam, de seus sonhos, daquilo que ela são de verdade. Muitas vezes deixam as pessoas amarguradas e cheias de negatividade.

O estado de vazio mental ou de fluxo deve ser um objetivo. Não significa que não se deve pensar em nada nunca, mas significa que um equilíbrio entre o que se passa na paisagem mental e corpórea e aquilo que se faz deve ser buscado. 

A mente (forma mais sutil da energia) em harmonia com as sensações do corpo (forma mais material e emocional da energia) e com as ações (forma material e tridimensional da energia, onde ocorre a maior parte da criação humana) é um estado de grande equilíbrio e produtividade existencial para o ser humano. Este é o estado em que a pessoa melhor trabalha seu autoconhecimento. Este é o estado em que o ser humano pode captar mais sinais e informações sobre si mesmo: "quem sou eu?", "qual é minha missão na Terra?" "qual é o melhor estilo de vida para mim?", "o que eu amo fazer?" etc.

Nossos pensamentos e nossas ações, dia após dia, vão determinando nosso destino. Tudo o que pensamos, falamos e agimos aos poucos vai criando nosso legado na Terra. Algumas pessoas treinam e desenvolvem bastante sensibilidade nesse processo e vão percebendo as energias sutis e pequenas sensações que permeiam cada instante, que permeiam cada olhar. É preciso sensibilidade para perceber esses níveis mais emocionais, quase intuitivos. Essas pessoas têm bastante controle sobre essas energias de base que estão presentes em nosso dia-a-dia e logo percebem quando há desequilíbrio, estresse, raiva, negatividade, ou qualquer emoção que cause turbulência e embaçamento para a paisagem mental. Sabem que esse estado deve ser resolvido e que um novo equilíbrio e um novo vazio devem ser buscados. Só assim será possível entrar no fluxo novamente. Só assim será possível entrar no estado mais acelerado de desenvolvimento pessoal.

Outras pessoas nunca treinaram a sensibilidade, nunca lhes foi falado ou transmitido sobre o controle e neutralização das emoções, sobre extravasar os sentimentos, entender que os pensamentos negativos não pertencem ao estado natural da mente, mas que são uma turbulência desnecessária a ela. Algumas pessoas foram treinadas a olhar apenas para as energias mais materiais e tridimensionais (ações). Prestam pouca atenção às palavras, às sutilezas que permeiam a comunicação humana, à diferença gritante que existe entre uma pessoa que está em fluxo e uma pessoa que está com a mente turbulenta e cheia de sensações conflitantes. Parece-lhes mesmo que essas diferenças não existem, pois não são captáveis por seus olhos. Alguns se autodenominam pessoas "práticas" e que não tem tempo para "besteiras".

Cada um está em um nível de percepção da própria existência e é possível treinar para compreender mais níveis e de forma mais detalhada. Alguém com prática será capaz de ter bastante controle de seu equilíbrio interno, do efeito que palavras e atos geram sobre si e irá buscar sempre agir em fluxo, coordenando suas ações, palavras e pensamentos a um estado harmônico do seu ser, que lhe permita se conhecer e se desenvolver mais.

Alguém com pouca prática muitas vezes se verá confuso, ansioso, mergulhado em dúvidas e com pequenas tristezas recorrentes, mesmo enquanto está com as pessoas que ama, enquanto faz aquilo que ama. A pessoa que não tem sensibilidade para o próprio equilíbrio, as próprias emoções e o próprio trânsito de pensamentos frequentemente estará em um estado que eu chamaria de "perda de tempo", pois está imerso em pensamentos negativos (transitórios, passivos de controle) e tratando-os como se fizessem parte de si mesmo ou de sua realidade. Por estarem muito focados em manifestações mais materiais da vida, acabam sendo vítimas de suas reações descontroladas, pois não têm consciência delas. Talvez consigam sair rapidamente de uma sensação de angústia ou tristeza leve, talvez essa tristeza se agrave e demore para sair; o fato é que sem buscarem um nível mais profundo e sutil de compreensão de si mesmos, crises semelhantes voltarão. O problema não é ter crises, é não crescer ou aprender quando se tem uma crise.

Acho que toda mudança é gradual, acontece um dia após o outro. Afinal estamos moldando nossa mente, nosso corpo, nossa consciência, nossa forma de ver o mundo e a nós mesmos. E quando percebemos que estamos mais fortes, vem uma sensação de vitória, de crescimento. Crescer, expandir e tornar-se a cada dia mais expert em si mesmo é possível.

O  que mais me deixa contente é que esse papo de equilíbrio interno, autoconhecimento, educação emocional e autocontrole está a cada dia sendo mais falado, discutido, divulgado, popularizado. Quem sabe um dia fiquemos tão interessados em autoconhecimento e crescimento pessoal como somos com a nossa aparência?

Fico pensando como seria uma selfie do equilíbrio interno...

Preparei um vídeo sobre Pensamentos, segue abaixo: Pensamento do dia: seus pensamentos não são você, eles estão em você. [Pensamentos positivos] 




***

Se você quer ficar sabendo quando os próximos vídeos forem lançados, inscreva-se no meu canal do YouTube. Se você quer receber os próximos posts deste blog por email, inscreva-se aqui.

Na coluna da direta deste blog você encontrará os posts mais populares, assim como o arquivo com todos os posts publicados. Se você sentiu falta de algum tema, escreva-me

Até a próxima!

Luiza S. Rezende
Advogada empresarial especializada em startups